Após a liberação do primeiro lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), a Receita Federal confirmou a data de liberação do segundo lote: 30 de junho.

Publicidade

Uma consulta estará, portanto, disponível a partir do próximo dia 23 de junho para saber se você será considerado nesta fase.

Publicidade

Leia mais: Preço da gasolina cai, mas deve subir novamente no posto em junho

Publicidade

Um reembolso de IR é um reembolso de um valor pago em excesso ao IRS durante um ano civil ou ano base que é 2022. tem saldo a pagar ou receber, ou se tem imposto a pagar.

Em 2023, a restituição do IRPF será paga em cinco parcelas. O primeiro lote de restituições já foi liberado em 31.5.

Calendário

Consulte o calendário de declaração do imposto de renda pessoa física em 2023

* 1º lote: Consulta a partir de 24/5. Saques a partir de 31/5
* 2º lote: Consulta a partir de 23/6. Saques a partir de 30/6
* 3º lote: Consulta a partir de 24/7. Saques a partir de 31/7
* 4º lote: Consulta a partir de 24/8. Saques a partir de 31/8
* 5º lote: Consulta a partir de 22/9. Saques a partir de 29/9

A liberação da restituição e a posterior movimentação dos valores ocorre na conta bancária informada pelo contribuinte na declaração. Mas, caso o crédito não seja efetuado, é possível
entrar em contato através do site bb.com.br/irpf ou pelos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (outras localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes
auditivos).

O calendário de pagamentos da restituição é dividido em cinco lotes, sendo que os primeiros se referem a prioridades legais. Veja abaixo a ordem das prioridades:

* Idosos com 80 anos ou mais;
* Idosos com 60 anos ou mais e pessoas com deficiência e portadores de doença grave;
* Contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério;
* Contribuintes que optaram por fazer a declaração pré-preenchida e também quem escolher a restituição por Pix;
* Demais contribuintes.

No total, 41.151.515 de contribuintes mandaram os seus dados até às 23h59 do dia 31 de maio. Até então, a maior marca havia sido no ano passado, com 36.403.675. Do total, 60,61% dos contribuintes têm imposto a restituir, outros 19,83% devem pagar tributo e 19,57% não terão valores a receber ou pagar. Outro recorde foi o uso da declaração pré-preenchida, feito por 24% dos contribuintes, quase 10 milhões.

Fonte: oSUL


Aguarde Saiba Mais