Os casais que dividem as despesas domésticas são mais felizes do que os casais que não compartilham? Um artigo publicado no Journal of Consumer Research respondeu a essa pergunta e revelou que sim, é verdade. O estudo foi realizado dentro da University Kelley School of Business, com sede nos Estados Unidos.

Publicidade

Leia mais: Preço da gasolina cai, mas deve subir novamente no posto em junho

Publicidade

A pesquisa revelou que os parceiros que dividem as contas tendem a brigar muito menos do que os outros e se sentem muito mais satisfeitos com as despesas domésticas. O que dá a ambos uma sensação de realização porque ambos percebem o valor do dinheiro.

Parceiros que dividem as contas são mais felizes um com o outro

Publicidade

Os pesquisadores estudaram 230 casais noivos ou recém-casados. Após a seleção dos voluntários, esses casais foram acompanhados por 2 anos. É importante mencionar que todos os participantes estavam em seu primeiro casamento.

Um grupo consistia de casais que tinham contas separadas antes do casamento, mas decidiram abrir uma conta conjunta entre eles. O segundo grupo era formado por casais que preferiram manter suas contas como estavam desde o início.

Finalmente, temos um terceiro grupo que escolheu como deseja administrar seu dinheiro. O estudo mostrou que aqueles que decidiram juntar a conta e dividir as despesas foram mais felizes do que os outros. Segundo esse grupo de casais, o relacionamento melhorou muito.

Alinhamento de metas entre o casal

De acordo com os pesquisadores do estudo, combinar contas e administrar dinheiro ajudou a alinhar os objetivos entre o casal. Assim, ambos passaram a ter mais disciplina e responsabilidade.

Segundo um dos autores, os voluntários que optaram por manter contas conjuntas também demonstraram uma visão menos individualista da vida. Para eles, “eu” tornou-se “nós”.

Fonte: Capitalist