Até pouco tempo atrás, falar sobre a preparação para a aposentadoria era um assunto raro. Poucos perceberam a necessidade desse tipo de preocupação. Muitos pensaram que não há necessidade de dar atenção a esse tipo de problema se houver contribuição previdenciária ou recursos de servidores públicos.

Publicidade

Veja também

Publicidade

Assim como muitas coisas mudam na vida, também muda a necessidade de se preparar para a vida após uma carreira profissional. Contar com eles não é mais suficiente.

Publicidade

A princípio, quando um profissional está no início de sua vida profissional, a aposentadoria pode parecer distante, quase inatingível. Porque o funcionário acha que é muito jovem para pensar em algo que pode acontecer daqui a trinta anos ou mais. Mas de uma forma ou de outra, economizando ou não, o tempo voa e é difícil escapar de perguntas como:

Quanto tempo terei que trabalhar para ter direito a uma pensão do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)?

Vou conseguir manter o atual padrão de vida da minha família com o dinheiro que recebo do INSS? Ou é tarde demais?

Infelizmente, a maioria das pessoas chega à conclusão de que os benefícios da Previdência Social por si só não podem proporcionar às suas famílias um estilo de vida digno e confortável. E é muito comum que as pessoas não gostem de falar sobre isso, deixem para depois ou não se vejam mais velhas, como explicam muitos psicólogos, são essas as razões pelas quais temos dificuldade de pensar e agir quando olhamos para o futuro.

“Desde que iniciamos nossa jornada produtiva, já devemos estar preocupados e planejando formar fundos (investimentos ou patrimônio) que possam cobrir os gastos futuros que teremos na aposentadoria”, explica o especialista em finanças pessoais João Victorino. .

A melhor hora para começar é o mais cedo possível. Porém, se o contribuinte ainda não se preparou para isso, terá que pensar em construir uma fonte de renda alternativa (complementar) à previdência pública.

Para obter mais renda durante a aposentadoria, você precisará economizar mais dinheiro durante a fase de acumulação. A fase de acumulação é um período em que podemos trabalhar melhor e, portanto, podemos economizar parte de nossa renda para o futuro. Nesse período, o fator tempo também desempenha um papel muito importante.

Quanto mais tempo um contribuinte puder acumular dinheiro, maior será o efeito dos juros sobre esse capital acumulado. Além disso, da mesma forma, quanto mais cedo começar, mais suaves serão os valores creditados regularmente (mensalmente, trimestralmente, anualmente, etc.) no orçamento.

Fonte: Contabeis


AGUARDE SAIBA MAIS