Para ajudar a encontrar os documentos perdidos, a Serasa está lançando a campanha “Bloco Quem Procura Acha” para conectar os entusiastas e evitar prejuízos pós-comemoração.

Publicidade

Uma pesquisa da Serasa revelou que 74% dos brasileiros já deixaram de ir ao Carnaval pensando na sua segurança e na segurança do seu patrimônio. Além disso, 48% dos entrevistados sentem maior medo de golpes e fraudes nesta época do ano.

Publicidade

A pesquisa, realizada entre os dias 10 e 14 de fevereiro, foi criada para conhecer os hábitos e ideias dos brasileiros sobre segurança de dados durante as festas de final de ano. “Marcado pelo clima de alegria e festa, o carnaval brasileiro reúne grandes multidões, geralmente em total descontração e descontração, clima ideal para a ação de fraudadores”, alerta Aline Sanchez, gerente do Serasa Premium.

Segurança dos dados

Publicidade

Entre os entrevistados, as coisas que eles não esquecem de levar para o quarteirão ou para uma festa são: celular, dinheiro e documentos. Mesmo com destaque para o mobile, ainda há uma preferência maior pelo documento físico (59%) em relação à versão digital em aplicativo para celular (41%).

O mesmo vale para quem usa cartão de crédito e/ou débito como forma de pagamento no Carnaval: 62% escolhem o cartão físico, enquanto 38% preferem o cartão digital (via carteira digital, smartwatch, tag etc.) .

Diante dessa imagem, a pesquisa também mostrou que 3 em cada 10 consumidores já perderam ou tiveram algum bem furtado ou furtado em eventos carnavalescos:

“Telefone celular” é o mais comum entre essas coisas (48%);

Seguido de “Documentos” (30%);

“Cartão de crédito e/ou débito” (16%);

E “outras coisas” – dinheiro, colares e bijuterias foram as mais citadas entre eles (6%).

Após uma situação de sinistro, a principal medida dos entrevistados foi registrar ocorrência policial (47%). Para 36%, o primeiro passo foi entrar em contato imediatamente com o banco para cancelar o cartão. Entre outros cargos estavam:

Tentei obter meus documentos pelas redes sociais: 9%

Procurei um órgão de defesa do consumidor: 4%

Procurei um advogado e entrei com uma ação: 2%

Golpes praticados

Após a perda dos pertences, alguns consumidores disseram que sofreram com alguns tipos de golpes/fraudes financeiras. As mais comuns foram: Clonagem do cartão de crédito e/ou débito (18%); Compras usando dados do cartão de crédito e/ou débito (15%); e Nome sujo com dívidas que não reconhecem (9%).

“É muito importante se informar quais os golpes mais comuns na internet e tomar medidas para se proteger, como verificar a fonte antes de clicar em links ou fornecer informações pessoais ou financeiras, habilitar a autenticação em duas etapas nas contas bancárias e consultar fontes confiáveis antes de realizar transferências de dinheiro. E em qualquer suspeita de fraude, denuncie imediatamente às autoridades competentes”, reforça Aline.

A pesquisa revelou, ainda, os 10 golpes mais temidos pelo consumidor, confira:

1º Clonagem do meu cartão de crédito/débito

2º Compras usando dados do meu cartão de crédito/débito

3º Empréstimos e financiamentos usando o meu nome

4º Golpes a partir do PIX

5º Pedidos de empréstimos no meu nome

6º Vazamentos de dados na internet

7º Emissões de cartão crédito usando o meu nome

8º Roubo de dados através de vírus

9º Roubos de dados em sites falsos

10º Clonagem da minha conta do WhatsApp

A pesquisa foi realizada de forma aleatória, por meio de questionário online, e considerou respondentes de todos os Estados do Brasil, todas as faixas etárias, rendas e escolaridade.

Dicas para se proteger de golpes no Carnaval

1 – Leve dinheiro físico e tome cuidado com o cartão

Se possível, reserve uma quantia para evitar o uso de cartões nos blocos. Além de ficar mais exposto a golpes e clonagens, você não corre o risco de perdê-lo no meio da folia. Caso opte por levar o cartão, não o entregue para desconhecidos na hora de finalizar uma compra. E tome cuidados especiais:

Conferir sempre o valor na maquininha antes de finalizar a compra;

Não deixar a senha visível;

Recusar o pagamento, se a maquininha estiver com a tela danificada;

Sempre pedir o comprovante de pagamento.

2 – Desabilite o pagamento por aproximação do cartão

Realizado no meio da multidão neste período de festas carnavalescas, este tipo de golpe vem se tornando comum. Neste caso, o golpista aproxima as maquininhas nos bolsos das pessoas e a função de pagamento por aproximação é ativada. A vítima só percebe a fraude quando acessa a conta em um momento posterior. Para se prevenir, a dica é desabilitar essa função pelo aplicativo ou pelos canais de atendimento de cada banco.

3 – Ative as notificações de compras por SMS

Com essa ferramenta, você terá acesso as compras realizadas no seu cartão em tempo real e poderá agir rapidamente em caso de compra não identificada. Ao fazer este processo, você também pode desinstalar seus aplicativos financeiros durante a folia e acompanhar suas movimentações financeiras.

4 – Leve só o necessário

Um documento de identificação é item essencial para a folia, mas opte por levar apenas um, como só o RG ou só a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Isso vale para cartões, caso opte por este meio de pagamento, tentando concentrar as despesas em um só.

Uma dica também é investir em uma doleira, tipo de acessório parecido com uma pochete, que pode ser colocada dentro da roupa. Assim, você mantém seus documentos e itens pessoais protegidos, evitando roubos ou perdas durante o bloco.

5 – Em caso de roubo ou fraude, siga as orientações

Faça o Boletim de Ocorrência (BO) na delegacia ou pela internet para dificultar a ação dos fraudadores que possam usar seu nome para possíveis golpes. Comunique seu banco, para impossibilitar prejuízos financeiros, e avise familiares e conhecidos para que também não sejam vítimas de qualquer contato por meio do criminoso. Para saber como abrir um BO online.

Fonte Serasa


Aguarde Saiba Mais