O que é, afinal, o limite do cartão de crédito? 

O limite do cartão de crédito nada mais é do que um “teto de gastos” estabelecido pelas instituições financeiras para uma pessoa ou empresa.

Publicidade

Ao oferecer crédito ao consumidor, essas instituições determinam o valor máximo que pode ser utilizado nessa forma de pagamento durante o mês.

Publicidade

É definido pelo emissor do cartão no momento da liberação do crédito ao cliente, logo após a análise de risco de crédito, que determina se a pessoa está apta ou não a aceitar o cartão.

Publicidade

Por isso e por questões de segurança, o limite fornecido pelas operadoras de cartão costuma começar baixo, e conforme a pessoa usa o cartão diariamente e paga as contas sem demora, o valor vai sendo reajustado gradativamente para cima.

Essa é a forma mais básica de aumentar o limite do cartão de crédito: pagando em dia!

Também é possível que o cliente peça ao seu cartão o aumento do limite para uma compra pontual, por exemplo, em caso de emergência.

Porém, tome cuidado com essa solicitação: as operadoras costumam cobrar uma taxa por uma análise extra de crédito. Veja se é o caso do seu cartão, sim? E por questão de juros, não aplicamos esse tipo de taxa na Cora

Como funciona o limite do cartão de crédito? 

Imagine que o limite do cartão da empresa seja de R$ 5 mil por mês.

Se aquela empresa usou R$ 3.000 em um determinado mês, ela só poderá usar R$ 2.000 até que o valor que já gastou seja reembolsado até o vencimento de sua fatura.

Se os R$ 3.000 gastos fossem divididos em 3 parcelas de R$ 1.000 cada, significa que ao pagar a primeira parcela da fatura do próximo mês, o limite já subiria para R$ 3.000, porque afinal, uma pessoa só é uma “dívida” de R$ 2.000.

Observe que neste exemplo o limite não foi aumentado, mas apenas “ganho” quando o cliente pagou sua fatura em dia.

O aumento do limite só ocorreria se a operadora liberasse um valor acima de R$ 5 mil já disponibilizado para aquele cliente.

Como aumentar o limite do cartão de crédito: 5 dicas práticas 

1. Atualize as informações sobre sua renda

Se hoje você ganha mais do que ontem, a instituiççao financeira ou operadora do seu cartão de crédito precisa saber disso. 

Assim, aumentar o seu limite vai ser mais seguro para eles, já que seu poder aquisitivo aumentou também. 

Para atualizar sua renda mensal procure dentro do aplicativo ou internet banking o tópico “declaração de renda”. 

Caso não consiga mudar a informação por este caminho, é só entrar em contato pelos canais de atendimento do seu cartão. 

2. Centralize as compras em um cartão de crédito

Ok, gastar todo seu limite não é recomendável para que você não fique endividado. Mas se você possui um limite muito baixo e quer aumentá-lo, uma excelente estratégia é utilizar seu cartão em mais compras. 

E sim, pode ser que você use o limite em sua totalidade, mas neste caso não é um problema, já que não é um valor que você não pode pagar. 

A operadora de cartão vai saber disso se você pagar as faturas em dia e em sua totalidade. Assim, irá aumentar a confiança em você e aos poucos seu limite poderá subir. 

Considere também trocar vários cartões por um só. Centralizando os gastos em um único cartão, as chances de seu limite aumentar são maiores.

3. Pague sua fatura em dia

Como já mencionamos, é essencial pagar a fatura do seu cartão em dia e no valor total! 

Evite ao máximo pagar o mínimo do cartão ou parcelar a fatura para não entrar no rotativo do cartão de crédito. 

Isso porque os juros aplicados nesta modalidade costumam ser muito altos e quem opta por pagar as faturas assim pode se enrolar. 

Por considerar uma relação mais arriscada, o banco emissor do cartão dificilmente irá aumentar o limite de uma pessoa ou empresa que não consegue pagar as despesas do cartão completamente. 

4. Sempre que possível, antecipe sua fatura

Atualmente, alguns cartões de crédito já oferecem a opção de antecipar pagamentos e liberar o limite do cartão antes mesmo de a fatura estar fechada. 

Se isso não for atrapalhar suas finanças, vale a pena adotar essa estratégia. Dessa forma, o banco responsável pelo cartão poderá entender que o limite disponibilizado para você não está sendo suficiente para atender um ciclo mensal.

5. Movimente a conta do banco emissor

Se seu cartão for atrelado à conta de um banco, é importante que você movimente essa conta. 

Por meio dessas movimentações, a instituição financeira passa a ter mais informações sobre o seu perfil financeiro e, com base em seu comportamento, pode mensurar com mais facilidade a sua capacidade de pagamento mensal. 

Se essa capacidade estiver discrepante, na próxima vez que seu perfil passar por uma análise de crédito, você poderá ganhar um limite maior. 

Fonte Cora